Publicidade

Posts com a Tag História da Moda

sexta-feira, 2 de julho de 2010 Rewind | 16:22

Dica de filme para o final de semana: Vida Selvagem, de Achim Bornhak

Compartilhe: Twitter

A dica de filme para o final de cenama é a obra de Achim Bornhak, “Vida Selvagem”, de 2006. O filme é, na verdade, uma história de amor baseada na vida da lendária top model (e groupie) alemã Uschi Obermaier, símbolo sexual da geração de 68. Script marcado por sexo, drogas e, claro, muito rock’n’roll. Um poquinho da trama: aos 16 anos, Uschi se torna uma figura notória na cena noturna de Munique. Ela, que antes trabalhava em um laboratório de fotografia eem Munique, conhece Rainer Langhans e decide se mudar com ele para Berlim. Por lá, ela começa a fazer parte da “Kommune 1”, a primeira organização política comunista da Alemanha (!!!). Só que Uschi não queria lá saber de muita politicagem e sim de festa, muita festa! Ela chega a se envolver, inclusive, com  Mick Jagger e Keith Richards. Espere looks underground!

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 28 de junho de 2010 Camafeu, História da Moda | 11:24

O poder do acessório: Anel

Compartilhe: Twitter

A verdade é que acessórios são multiplicadores de roupas. Um vestido usado com determinado colar, fica diferente daquele “montado”com maxi-brincos, que já não é o mesmo quando usado com anéis poderosos. Pensando nisso, vai rolar aqui no História da Moda uma sequência de 3 posts falando de, claro, aneis, brincos e colares! Assim a gente entende um poquinho de onde surgiram, quem usou, e fica gostando cada vez mais desse item de moda que enche as sacolas das consumistas de plantão. Vamos começar pelos aneis! Afinal, não é só no dia em que somos pedidas em casamento que caimos de amores por ele, não é mesmo? Rs Rs

Um dos primeiros a adotar o anel foi o povo asiático da Suméria. (Os sumerianos também foram os primeiros habitantes da Mesopotâmia). Nessa época (por volta de 2500 a.C), os aneis eram feitos de ouro com incrustação da pedra lápis-lazúli.

Depois deles, vieram os gregos: eles gostavam de peças mais grossas e abauladas, com incrustação de grandes pedras redondas. Já na Idade Média, era mais comum encontrar forma ovais.

(1) Anel sumérico de cerca de 2500 a.C, feito de ouro e pedras azuis
(2) Anel minóico, feito de ouro e lápis-lazúli
(3) Anel grego de cerca de 300 a.C
(4) Anel de prata romano
(5) Anel medieval, cerca de 1300 a.C, de ouro com incrustação de safira
(6) Anel medieval (1450) de prata
(7) Anel de 1620 feito de ouro com incrustação de esmeraldam circundada de brilhantes
(8) Anel de 1650 com diamante em trapézio assentado em diagonal sobre base quadrada de ouro
(9) Anel vitoriano (século XIX) com pedra preciosa incrustada em longa chapa vertical
(10) Anel anglo saxão com arabesco en relevo sobre base convexo ângular
(11) Anel de 1550, feito em ouro com arabesco em baixo relevo

Dá próxima vez que vocês passarem por uma loja de acessórios, brinquem de identificar que anel tem inspiração em que época. Diversão garantida!

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 17 de junho de 2010 História da Moda | 02:14

Modas de 1990

Compartilhe: Twitter

Mini resumo

A proposta dessa década foi resgatar o preciosismo e o luxo perdidos ao longo dos tempos… (presença de elementos barrocos e renascentistas). Na segunda metade da década, a moda partiu para algo mais clean, com transparências, dando destaque para os novos materias criados pelas indústrias. Os homens vestiam-se bem clássicos, com alguns toques de modernidade. O uso da assimetria – para as mulheres – virou quase que lei. Mix de cores, formas e texturas e criação de volumes no estilo das mais ousadas. O comprimento permance livre de qualquer limite…

 

Detalhes:

(1) Influência étnica
(2) Assimetria
(3) Transparência
(4) Preciosismo barroco
(5) Jogo de volumes
(6) Sapato com ornamento barroco
(7) Infuência trash
(8) Melange de texturas
(9) Infuência trash
(10) Inspiração renascentista
(11) Minisaia com cinto largo
(12) Sandália com tiras finas
(13) Mule com bico fino
(14) Sapato esporte com bico quadrado
(15) Cinturão com calça fuseau listrada com cintura baixa

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 16 de junho de 2010 História da Moda | 01:55

Modas de 1980

Compartilhe: Twitter

Mini resumo

Nessa época foram super marcantes trajes esportivos  clássicos, que não saem da moda assim tão fácil, como o jeans e camiseta Lacoste. A década da geração saúde reforçou o culto ao corpo com inúmeras variações de tecidos elásticos em combinação com várias parcas. Na alta costura, Christian Lacroix aliou a elegância de épocas passadas a um estilo jovem, num retorno a sedução sofisticada. A sensualidade do mediterrâneo ficou com Azzedine Alaia (estilista da Tunísia); já Issey Miyake, insunuando a forma através do movimento do tecido amplo, levava tudo de um jeito assim, mais despojado.  Essa década revelou uma nova forma de ver o corpo ao misturar sobreposições e tecidos.

 

Detalhes:

(1) Influência futurista
(2) Linha V ampla
(3) Influência do estilo Lacroix
(4) Contraposição de volumes
(5) Moda de ginástica
(6) Malharia
(7) Cinto de couro drapeado
(8) Escarpim
(9) Sapato bicolor
(10) Spencer assimétrico
(11) Sandália fechada
(12) Sandália de tiras
(13) Tênis
(14) Sapato fechado

Autor: Tags: , ,

domingo, 13 de junho de 2010 História da Moda, Tendências | 18:43

Modas de 1960

Compartilhe: Twitter

Mini resumo:

Na década de 1960 a ordem social sofre uma modificação bem intensa. Surge uma nova “aristocracia” na qual jovens talentos impõe uma imagem irreverente. Entre eles estavam artistas, modelos, escritores, designers. Exemplo: Beatles, a modelo Jean Shrimpton, o fotógrafo David Bailey e o ator Terence Stamp. Junto à “beatlemania”, desenvolveu-se uma moda inspirada na arquitetura, com ar moderno e futurista, influênciado pela ida do Homem até a Lua. André Courrèges, David Bailey, Mary Quant, Yves Saint Laurent e Paco Rabanne, apoiados na silhueta em linha A, apresentavam microvestidos e túnicas, usadas com calças compridas cigarette (muitas vezes com brilho sintético). Os jovens se apropriam do look étnico (franjas). Na mesma época, Brigitte Bardot lançou a moda da salopette, até então usada no vestuário tipicamente mexicano.

Detalhes:

(1) Chapeu pétala de 1964
(2) Túnica em linha A futurista com calças cigarette
(3) Vestido Curto com vazado nas laterais
(4) Conjunto clássico Chanel
(5) Capacete “era espacial” de 1964
(6) Gola rolê canelada
(7) Sapatilha bailarina
(8) botas vazadas em estilo futurista, criada por André Courrèges
(9) Cabelo Chanel
(10) Minisaia Mary Quant de 1966
(11) Vestido em linha A com alças cruzadas atrás

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 9 de junho de 2010 História da Moda, Tendências | 11:16

História da moda através de ilustrações/ 1910

Compartilhe: Twitter

Outro dia estava lendo o livro “Moda Ilustrada de A a Z” e encontrei o resumo de História da Moda mais legal que já vi: painés que retratam detalhes e looks de cada década! É ótimo para ter uma visão geral do que era usado em cada período. Como cada ilustração tem muitos detalhes, cada post será dedicado à uma época, tá? Será uma sequência de 9. Vamos começar com 1910:

Mini resumo:

Nessa época acontece a volta da silhueta feminina natural e mulheres adotam um traje bem simples e discreto para o dia-a-dia (resultado das dificuldades por conta da Primeira Guerra Mundial). Paul Poiret resgata o estilo império e oriental, sugerindo vestidos e casacos com cintura alta, versões de quimono, painés traseiros orientais, e dólmãs debruados por peles. Presença de cores vivas, como cerejavermelhão.

Detalhes:

(1) Vestido longo com cintura alta, chapeu de aba larga com laço na frente. Look de 1910
(2) Dolmã manto com gola de pele de mink
(3) Traje de noite em estilo oriental, com painel traseiro de veludo negro terminando em cauda sobre saia pegtop drapeada e, nas mãos, leque de plumas de avestruz
(4) Painel de estampas geométrica
(5) Motivo floral com arabesco
(6) Bolsa de veludo bordado
(7) Detalhe de franja
(8) Estampa geométrica
(9) Peliça curta
(10) Bota patente de 1916
(11) Chapeu sailor esporte de palha negra
(12) Slipper

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 3 de junho de 2010 Camafeu, História da Moda | 15:12

Broches do passado

Compartilhe: Twitter

Os broches fizeram parte do styling de vários desfiles durante a semana de moda carioca, no Fashion Rio, temporada de verão 2010. Na grife Espaço Fashion, na Filhas de Gaia… Por isso, fui atrás da história desse acessório fofo e que dá um charme extra aos looks mais arrumadinhos.

Descobri que ele é usado desde os tempos primitivos e ganhou destaque no primeiro milênio da era cristã. Os broches eram produzidos em ouro, prata e bronze e usados tanto para adornar como para prender duas partes de uma peça do vestuário. Quanto mais elaborada a peça, maior o nivel hierárquico da pessoa que o usava: desenhos feito em baixo e alto relevo,  incrustações de pedras preciosas…

 

(1) Broche viking de bronze datado do século VIII d.C
(2) Broche anglo saxão de ouro e pedras preciosas datado do século VI d.C
(3) Broche da ilha de Gotland datado do século VII d.C
(4) Broche celta de prata datado do século X d.C
(5) Broche anglo-saxão datado do século XIII d.C

Vamos atacar o closet de nossas vovós?

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 21 de abril de 2010 Abre o baú | 12:32

Vestidos como salvação para a crise econômica

Compartilhe: Twitter

Post express com uma curiosidade super legal sobre os vestidos da alta costura de meados do século XIX! Sabia que nessa época os vestidos eram costurados com fios de ouro e que eles eram considerados parte da herança da família?

Tipo assim: “Morreu senhora de tal, mas deixou 15 vestidos Worth (Charles Frederick Worth) para a filha!”

 Peça de Worth em exposição na mostra “blog.mode: addressing fashion”, em cartaz no The Metropolitan Museum of Art, em Nova York

Agora, a notícia ruim: com os altos e baixos da economia ao longo dos anos – principalmente com a crise econômica de 1929 – as famílias precisavam de dinheiro e acabaram QUEIMANDO essas peças!! Com o fogo o tecido virava fuligem e o ouro, derretido, moeda para ser usada na hora do aperto.

Por isso é tão difícil encontrar peças de alta costura antes da crise. Só mesmo em exposições e museus especializados. Triste, né?

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 30 de março de 2010 História da Moda, Sem categoria | 15:22

Veludo: um tecido não tão recente assim

Compartilhe: Twitter

Eu adoro circular pelos sites gringos de moda (Style.com; Grazia; The Cut; Deutsche Vogue, entre mil, outros). E, às vezes, acontece uma feliz coincidência: vários deles estão falando da mesma coisa. No caso dessa terça-feira (30), o assunto em pauta era o veludo.

Print screen da página principal do site da Vogue americana 

Sabia que esse tecido tem mais de 4 mil anos? Pois é, os primeiros a fabricarem o veludo foram os egípcios e, depois, os italianos foram os responsáveis pela sua difusão  lá pelo sécilo XIV. Originalmente, todo veludo era feito de seda. Hoje, muitos são produzidos a partir de viscose, rayon, polyester e cotton. O veludo tem a cara do inverno, por ter uma superfície lisa e a outra coberta de pelinhos.

Para relembrar, as passarelas que também desfilaram esse tecido:

Paco Rabanne inverno 2005

Yohji Yamamoto inverno 2006

Christopher Kane inverno 2007

Dolce & Gabbana inverno 2008

Ralph Lauren inverno 2009

L’Wren Scott inverno 2010

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 26 de março de 2010 Camafeu, Rewind | 16:48

Dica de filme para o final de semana

Compartilhe: Twitter

A dica de filme para esse final de semana é para os amantes de acessórios! O longa “The Six Wives of Henry VIII” (As seis mulheres de Henrique VIII), do diretor Waris Hussein, é a adaptação para o cinema do seriado de mesmo nome que foi ao ar na década de 70.  No filme, a história do Rei da Inglaterra, Henrique (1491-1547) – interpretado pelo ator Keith Michell – e de seus relacionamentos com suas seis esposas: Catarina de AragãoAna Bolena, Jane Seymour, Ana de Cleves, Kathryn Howard e Katherine Parr.

Obs: qualquer semelhança desse filme com o “Nine”, recém lançado e dirigido por Rob Marshall – que conta as estórias de um teatrólogo e as mulheres de sua vida – pode não ser mera concidência…

Com esse número de esposas, imagine só a quantidade de joias que Henrique não tinha que distribuir por aí? Sorte a nossa! No longa há praticamente um desfile de colares, brincos e anéis.

 

Além da versão de 1970 (um pouco mais difícil de achar), há também a versão britânica de 2001, dirigida por Denise Perrin, mas tão boa quanto! ;)

Autor: Tags: ,