Publicidade

Arquivo da Categoria Camafeu

segunda-feira, 9 de maio de 2011 Camafeu, Dicas, Lançamentos | 14:45

Loja de acessórios copia coroa usada por Kate Middleton

Compartilhe: Twitter

A febre fashionista “Kate Middleton” ainda está com tudo aqui em Londres. Desta vez, a coroa usada por ela no dia do casamento real, de diamantes, emprestada pela Rainha Elizabeth II (avó do Príncipe William), foi copiada pela marca de acessórios Claire’s. Em versão tiara de metal com strass, uma das peças lançadas está à venda por 8,5 libras (aproximadamente R$ 25).

A tiara-coroa da Claire's, à venda em Londres por 8,5 libras

Para as mais ousadas, tem tiara-coroa ainda maior, por 10 libras (aproximadamente R$ 30):

O outro modelo da Claire's, também lançado como tiara

No dia 29 de abril, Kate Middleton entrou na Abadia de Westminster usando vestido assinado por Sarah Burton, da maison Alexander McQueen e uma coroa Cartier de 1936, que já pertenceu à Rainha Victoria. No Reino Unido é tradição usar coroas em casamentos (ainda mais se você é membro – ou está prestes a se tornar – da realeza). Diz que o casal vive mais tempo junto e feliz da vida, quanto mais brilho a coroa tiver. Se depender da joia usada por Kate, a Duquesa de Cambridge e o marido, Príncipe William, ficam juntos para sempre…

A coroa usada por Kate Middleton no casamento real, já copiada por uma loja de acessórios em Londres

Claire’s Oxford Street – Flagship
488 Oxford Street
Londres, W1C 1LE
Estação de metrô: Bond Street

Leia também:
O anel de Kate Middleton voltou!

As réplicas do vestido de noivado de Kate Middleton

Mais cópias das roupas de Kate Middleton aparecem em Londres

Kate Middleton veste modelo da grife Alexander McQueen

Marie Fava, de Londres

Autor: Tags:

terça-feira, 1 de março de 2011 Camafeu, Mas que Beleza!, Notícias, Sem categoria | 11:41

Só para as rhycas

Compartilhe: Twitter

Olha só que belezinha de clutch, em formato de coração:

Clutch de diamantes da House of Mouawad

Incrível para um casamento, uma formatura, uma festa de gala, não? Pois esta peça, criada pela joalheria House of Mouawad (que já conquistou celebridades como Angelina Jolie, Jennifer Lopez e até a brasileira Adriana Lima, entre outras), entrou para o Guinness Book, o livro dos records mundiais, como a clutch mais cara do mundo. A americana Mouawad batizou a bolsa de mão de “1001 Nights Diamond Purse”. A bolsinha custa 3,8 milhões de dólares (avaliada em 23 de novembro de 2010, quando entrou para o livro dos records). De acordo com a imprensa gringa e o site oficial da joalheria, a bolsa-coração é feita de ao menos 4.517 diamantes e foi inspirada nos contos de fada e na paixão. Coisa de rhyca! Linda!

O interior da bolsinha mais cara do mundo. Só para o make básico, cartão de crédito e celular

Autor: Tags:

segunda-feira, 28 de junho de 2010 Camafeu, História da Moda | 11:24

O poder do acessório: Anel

Compartilhe: Twitter

A verdade é que acessórios são multiplicadores de roupas. Um vestido usado com determinado colar, fica diferente daquele “montado”com maxi-brincos, que já não é o mesmo quando usado com anéis poderosos. Pensando nisso, vai rolar aqui no História da Moda uma sequência de 3 posts falando de, claro, aneis, brincos e colares! Assim a gente entende um poquinho de onde surgiram, quem usou, e fica gostando cada vez mais desse item de moda que enche as sacolas das consumistas de plantão. Vamos começar pelos aneis! Afinal, não é só no dia em que somos pedidas em casamento que caimos de amores por ele, não é mesmo? Rs Rs

Um dos primeiros a adotar o anel foi o povo asiático da Suméria. (Os sumerianos também foram os primeiros habitantes da Mesopotâmia). Nessa época (por volta de 2500 a.C), os aneis eram feitos de ouro com incrustação da pedra lápis-lazúli.

Depois deles, vieram os gregos: eles gostavam de peças mais grossas e abauladas, com incrustação de grandes pedras redondas. Já na Idade Média, era mais comum encontrar forma ovais.

(1) Anel sumérico de cerca de 2500 a.C, feito de ouro e pedras azuis
(2) Anel minóico, feito de ouro e lápis-lazúli
(3) Anel grego de cerca de 300 a.C
(4) Anel de prata romano
(5) Anel medieval, cerca de 1300 a.C, de ouro com incrustação de safira
(6) Anel medieval (1450) de prata
(7) Anel de 1620 feito de ouro com incrustação de esmeraldam circundada de brilhantes
(8) Anel de 1650 com diamante em trapézio assentado em diagonal sobre base quadrada de ouro
(9) Anel vitoriano (século XIX) com pedra preciosa incrustada em longa chapa vertical
(10) Anel anglo saxão com arabesco en relevo sobre base convexo ângular
(11) Anel de 1550, feito em ouro com arabesco em baixo relevo

Dá próxima vez que vocês passarem por uma loja de acessórios, brinquem de identificar que anel tem inspiração em que época. Diversão garantida!

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 3 de junho de 2010 Camafeu, História da Moda | 15:12

Broches do passado

Compartilhe: Twitter

Os broches fizeram parte do styling de vários desfiles durante a semana de moda carioca, no Fashion Rio, temporada de verão 2010. Na grife Espaço Fashion, na Filhas de Gaia… Por isso, fui atrás da história desse acessório fofo e que dá um charme extra aos looks mais arrumadinhos.

Descobri que ele é usado desde os tempos primitivos e ganhou destaque no primeiro milênio da era cristã. Os broches eram produzidos em ouro, prata e bronze e usados tanto para adornar como para prender duas partes de uma peça do vestuário. Quanto mais elaborada a peça, maior o nivel hierárquico da pessoa que o usava: desenhos feito em baixo e alto relevo,  incrustações de pedras preciosas…

 

(1) Broche viking de bronze datado do século VIII d.C
(2) Broche anglo saxão de ouro e pedras preciosas datado do século VI d.C
(3) Broche da ilha de Gotland datado do século VII d.C
(4) Broche celta de prata datado do século X d.C
(5) Broche anglo-saxão datado do século XIII d.C

Vamos atacar o closet de nossas vovós?

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 26 de março de 2010 Camafeu, Rewind | 16:48

Dica de filme para o final de semana

Compartilhe: Twitter

A dica de filme para esse final de semana é para os amantes de acessórios! O longa “The Six Wives of Henry VIII” (As seis mulheres de Henrique VIII), do diretor Waris Hussein, é a adaptação para o cinema do seriado de mesmo nome que foi ao ar na década de 70.  No filme, a história do Rei da Inglaterra, Henrique (1491-1547) – interpretado pelo ator Keith Michell – e de seus relacionamentos com suas seis esposas: Catarina de AragãoAna Bolena, Jane Seymour, Ana de Cleves, Kathryn Howard e Katherine Parr.

Obs: qualquer semelhança desse filme com o “Nine”, recém lançado e dirigido por Rob Marshall – que conta as estórias de um teatrólogo e as mulheres de sua vida – pode não ser mera concidência…

Com esse número de esposas, imagine só a quantidade de joias que Henrique não tinha que distribuir por aí? Sorte a nossa! No longa há praticamente um desfile de colares, brincos e anéis.

 

Além da versão de 1970 (um pouco mais difícil de achar), há também a versão britânica de 2001, dirigida por Denise Perrin, mas tão boa quanto! ;)

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 18 de março de 2010 Camafeu | 15:23

O primeiro maxicolar

Compartilhe: Twitter

Pensa que essa onda de colares gigantescos nasceu agora? Se pensarmos bem, os  primeiros trendsetters que usaram o maxicolar foram os faraós do Antigo Egito. Os egípcios comuns usavam brincos, braceletes e colares mais fininhos, já os nobres e  faraós usavam o famoso (e requintado) peitoral – uma espécie de colar enorme que cobria o peito e, às vezes, a parte superior das costas -, noremalmente feito de pedras e metais preciosos. Finos, não?

Faraós do Egito Antigo: os primeiros que experimentaram os maxicolares

Autor: Tags: